Assuntos diversos

Zombicide: Black Plague – Análise e Missões Extras

Senta que lá vem textão mais uma vez! No ano passado, neste mesmo dia (13/07), eu postei um texto sobre o jogo de tabuleiro Zombicide, e agora venho novamente compartilhar minha experiência com a edição medieval do jogo, Zombicide: Black Plague. Este texto será bastante parecido com o texto anterior (admito que chupinhei um monte de coisas do texto original), visto que a base do jogo em si é a mesma. Sem mais delongas, vamos nessa.

Zombicide é um boardgame (ou jogo de tabuleiro, como preferir) cooperativo nascido de uma campanha Kickstarter em 2012, pela Guillotine Games que acabou dando mais do que certo e cada vez mais tem ganhado seu espaço aqui no Brasil desde que começou a ser distribuído pela empresa Galapagos Jogos. A campanha por si só já demonstrava a característica principal que me atraiu ao jogo: sua característica modular, que expliquei no texto original e devo mencionar novamente aqui. Em 2016 a Galapagos Jogos trouxe para o Brasil a versão medieval do jogo, o Zombicide: Black Plague, e depois de anos jogando o Zombicide original, eu e meus amigos decidimos adquirir a nova versão do jogo.

Começando

Para jogar o Zombicide: Black Plague, assim como no Zombicide original, basta que você tenha um Kit de base, uma das chamadas Seasons (temporadas, no português ao pé da letra). Uma Season é uma caixa fechada, que possui todos os itens necessários para montar um jogo. Atualmente o Zombicide: Black Plague conta com apenas uma Season, sendo a nova Season, Green Horde, programada para meados do ano que vem.

Caixa do Zombicide: Black Plague – caixas organizadoras NÃO INCLUSAS (vou falar sobre isso depois).

A exemplo, a caixa é composta por:

  • um Manual de regras
  • 6 fichas de personagem
  • 6 planilhas de sobrevivente
  • 6 bases coloridas para sobreviventes
  • 48 pinos
  • 71 miniaturas (6 personagens, 1 abominação, 35 lerdos, 14 balofos, 12 corredores, 1 necromante)
  • 9 tabuleiros-mapa (duas faces)
  • 6 dados
  • 1 ficha de saída
  • 4 de bílis de dragão
  • 1 de ação grátis
  • 1 de apodrecido
  • 12 de entrada de zumbis
  • 10 de objetivo
  • 14 de porta
  • 18 de barulho
  • 4 portas de cripta
  • 2 zonas de cripta
  • 54 cartas de zumbi
  • 71 de equipamento
  • e por fim uma ficha de primeiro jogador, ufa…

Os itens que estão em negrito são inéditos ou sofreram modificação com relação à Season 1 do Zombicide regular (ou “moderno”, como é chamado pela Guillotine). Esta caixa na verdade tem bem mais coisas.

Antes de começar a detalhar o jogo, mas já levando em conta sua característica modular, devo avisar que o Zombicide: Black Plague NÃO É um jogo:

  • Barato: Olha QUANTA coisa vem nessa caixa. O jogo também não é caro, mas o seu valor é influenciado pelo dólar. Comprei o jogo em conjunto com 4 pessoas, no valor de 350 reais no lançamento no ano passado. O preço ainda varia entre 350 e 400 em lojas, mas você consegue comprar usado por um pouquinho mais barato.
  • Pra jogar sozinho: Eu joguei sozinho uma dezena de vezes pra fazer alguns testes, entender o jogo e algumas missões específicas, mas a diversão está na cooperação, na farra. O jogo na caixa é recomendado de 1 a 6 pessoas, porém, devido a sua característica modular isso pode mudar dependendo da missão ou se você tem mais módulos. Sim, vamos falar sobre isso mais pra frente.
  • Pra quem não tem cuidado com as coisas: Novamente, olha QUANTA coisa vem nessa caixa. O jogo é composto de muitas peças pequenas, portanto se você tem costume de perder suas coisas ou não ter o mínimo de cuidado e organização, nem continue a ler este post.
  • Pra quem tem preguiça de pensar um pouco: Apesar de não ser um jogo supercomplexo, o Black Plague tem ainda mais cara de RPG de Mesa do que o moderno. Algumas coisas basta que um decore e explique para os demais quando precisa (como um Mestre do jogo no RPG de mesa), mas minimamente o jogador vai se deparar com diversas possibilidades de ações por turno.
  • Pra quem não tem espaço: Algumas missões podem ser jogadas em uma mesa pequena, porém em sua grande maioria o espaço necessário é de pelo menos 1 metro quadrado. Mais a frente mostrarei isso no detalhe.
  • Pra criança: A menos que você tenha coragem (e grana suficiente) pra dar um jogo desses na mão de uma criança que minimamente já saiba ler e tenha um pouco de raciocínio lógico.
  • Rápido: Apesar de algumas missões levarem uma hora no máximo para serem jogadas, antes de começar cada jogo é preciso montar a missão, fruto da característica modular do Zombicide, a qual vou explicar (finalmente…). E bem, tem missões que levam horas, várias horas.

Se você leu até aqui e não se assustou com a minha possível propaganda negativa do jogo, vamos ao que interessa.

Um boardgame modular – Jogo base

Uma partida de Zombicide: Black Plague, também chamada de Missão, equivale a um conjunto de três elementos, montados individualmente e especialmente para cada missão: um mapa, objetivos e regras especiais.

Um exemplo de missão do manual

O mapa de cada missão é uma combinação de 2 ou mais tabuleiros-mapa, mais as posições de fichas de objetivos, portas, saídas de zumbi, saída da missão (caso haja), criptas (caso haja) ou até mesmo objetivos adicionais representados por elementos do jogo.

O jogo principal vem com 9 tabuleiros-mapa, cada um com 2 faces, que podem ser posicionados de 4 formas diferentes para se encaixar com os demais, criando o mapa da missão. Eu não sei nem como calcular a quantidade de posições que os tabuleiros-mapa podem assumir para formar um mapa, mas posso garantir que o número é grande o suficiente para haver mais possibilidades de mapa do que tempo de vida pra jogar todos eles. Lógico que sem os objetivos e regras-extra, um mapa não faz um jogo. Os tabuleiros necessários, juntamente com as suas posições e as posições de seus conteúdos, sempre estão apontados na ficha da missão, para facilitar a separação.

Uma vez montado o mapa da missão, há uma pequena introdução sobre o que está acontecendo (como se fosse o Mestre do RPG narrando a situação) que pode ser lida aos jogadores opcionalmente para aumentar a imersão no jogo, e então, os Objetivos e Regras especiais.

Os Objetivos variam bastante de missão para missão, mesmo dentro “somente” das 10 missões do manual, como pegar todas as fichas de objetivo (os X), simplesmente sair do mapa, matar um zumbi especifico ou uma quantidade especifica, e por aí vai. Dificilmente uma missão é parecida com a outra, até porque existem variáveis demais que deixam o jogo ainda mais único. As Regras Especiais, em adição aos Objetivos, criam obstáculos ou condições na missão, modificando o jogo em si.

Vale a pena mencionar que toda ficha de missão aponta como referência um nível de dificuldade, quantidade de sobreviventes (não querendo dizer jogadores) e tempo estimado. Geralmente estes dados acabam batendo, mas pode acontecer de no meio da missão alguém fazer alguma cagada ou uma horda de zumbis aparecer e esse tempo/dificuldade podem mudar.  Conforme os sobreviventes matam zumbis, eles aumentam de nível, ganhando habilidades extras, mas também mudam o nível das cartas de entrada de zumbis, deixando o jogo mais difícil.

Dica: A menos que a missão diga o contrário, faça como no The Walking Dead, mate somente o necessário. Não tente dar uma de Rambo.

Como mencionei mais acima, para se jogar Zombicide é necessário ter um espaço disponível, de pelo menos 1 metro quadrado, só para os itens do jogo. Isso pode ser um ponto negativo, mas também acaba prolongando a vida do jogo, afinal, se você não tem uma mesa desse tamanho, pode jogar no chão, porém, depois algum tempo de jogo não tem costas que aguentem.

Medidas para referência de uma missão utilizando 9 tabuleiros-mapa

Cada jogador deve receber pelo menos um sobrevivente para poder jogar, o que significa que ele recebe uma ficha de jogador e controla uma miniatura no mapa. Cada missão indica o número mínimo de jogadores, portanto, como exemplo, se você estiver em 3 pessoas e a missão disser que o mínimo é 4, recomendo entregar 2 sobreviventes pra cada um, pra ficar equilibrado.

Miniatura com base acoplada

As cores das bases são combinadas com os pinos encaixados nas planilhas de personagem para indicar quem é quem no tabuleiro

Sobreviventes no detalhe

Planilha de personagem montada

Antes do jogo começar, preste atenção no marcador preto (acima da barra de nível). Ele deve estar posicionado em zero. Este marcador, como acho que ficou óbvio, marca o nível do seu personagem. Cada zumbi que você mata, sobe 1, exceto se for algum zumbi especial ou algum objetivo/regra especial modificar esta regra. Objetivos/regras especiais podem elevar o nível do personagem (exemplo: pega um objetivo, ganha 5 pontos). Além disso, os pinos da cor da base do personagem devem ser colocados conforme na foto, para indicar a vida do personagem e suas habilidades.

A barra de nível é dividida em 4 partes: Azul, Amarelo, Laranja, Vermelho (quase no fim). Cada vez que você muda de cor o seu personagem ganha uma das habilidades listadas abaixo da cor, porém a cor utilizada como referência nas cartas de zumbi também muda.

Cartas de sorteio de zumbis, atenção como a dificuldade muda com a cor

No início do jogo são distribuídos itens iniciais (aleatórios, tem que sortear) para cada sobrevivente, que servirão como armas iniciais, exceto para personagens que já começam como algum item ou arma específicos. Posteriormente outros itens poderão ser procurados e encontrados no mapa, como a Magia de Cura e a Adaga na ficha do meu personagem. No Black Plague, as cores determinam os tipos de carta, sendo vermelhas para cartas do baralho de Equipamentos, cinzas para as Armas iniciais e Azul para as Armas de Cripta.

Cartas de itens (armas, equipamentos e afins)

Na prática, o jogo funciona da seguinte forma: um turno dos Sobreviventes, onde cada um pode executar três ações, dentre várias opções de ação, e depois um turno dos Zumbis. No turno dos Zumbis eles se movem e podem atacar sobreviventes que estejam no seu alcance. Além disso, todo turno são sorteados zumbis para cada zona de entrada de zumbi ativa.

Na Season 1, existem 5 tipos de Zumbis: Lerdos, Balofos, Corredores, a Abominação e o Necromante, sendo que cada um deles possui características diferentes, que estão bem explicadas no manual. Vale a pena ressaltar a alta qualidade e detalhamento das miniaturas..

Da esquerda para a direita. Primeira fileira:: uma variação de Corredor, Abominação, Necromante Segunda fileira: uma variação de Lerdo, uma variação de Balofo, uma variação de Lerdo

Esquerda: Necromante, Direita: Abominação

Não acho que vale a pena gastar teclado explicando cada detalhe do jogo em si aqui no Blog, como cada tipo de ação, combate e afins, até porque:

  1. O manual, em Português, pode ser baixado gratuitamente do site da Galápagos Jogos, representante da Guillotine Games aqui no Brasil: https://www.galapagosjogos.com.br/jogos/zombicide-black-plague
  2. Só se aprende mesmo jogando

Jogo em curso

Jogo em curso

Jogo em curso

Até aqui, estamos falando somente da caixa base do Black Plague, mas como insisto em dizer aqui várias vezes, o Zombicide é um jogo modular, logo, vamos dar uma olhada nos módulos que podem expandir o jogo, caso você ache que até aqui tá pouco.

Um boardgame modular – Expandindo o jogo

O Kit base, vem com 9 mapas, 5 tipos de zumbi, 6 sobreviventes básicos, seu conjunto de regras e 10 missões únicas, além do resto da parafernália. Devido a quantidade de variáveis que mencionei, dificilmente uma missão vai ter o mesmo resultado se você jogá-la duas vezes, mas no final, o objetivo será o mesmo, o descrito na ficha. A maioria dos boardgames não modulares geralmente são sempre o mesmo jogo, com seus mesmos objetivos, jogados dezenas de vezes até enjoar. O Zombicide: Black Plague já é diferente, oferecendo na caixa 10 missões diferentes, mas supondo que, assim como eu, você ache isso pouco pelo valor pago, esse é apenas o começo do Zombicide.

Missões extra

Sem pagar um único centavo adicional, no site oficial do Zombicide (materiais em Inglês), que já oferece PDFs dos manuais/cópias de regras especificas e aplicativos para auxiliar no jogo, você pode fazer o download de missões adicionais montadas por jogadores e aprovadas pela Guillotine Games, e para quem tem criatividade pra isso, a empresa oferece um editor de mapas e missões pra você fazer as suas e ainda premia as melhores missões com brindes exclusivos do jogo. O único problema para muitos que residem no BR é que o material oficial extra é todo em inglês, PORÉM, existem duas alternativas se este é um problema para você:

  • Você pode fazer o download do pdf que o autor deste blog que vos fala criou para jogar com seus camaradas. Ele inclui traduções para todas as missões oficiais mais algumas missões não-oficiais criadas por membros do fórum boardgamegeek.com. A versão mais atual deste arquivo é 1.0, 13/07/2017. Qualquer erro ou sugestão de tradução, por favor comente aqui no blog para que eu possa criar uma versão atualizada: Pacote de Missões Extras – Zombicide: Black Plague V1.0
  • No grupo Zombicide Brasil no Facebook, mais especificamente no tópico fixo do grupo, você encontra outras traduções não-oficiais de algumas missões do site oficial do Zombicide e outras missões não oficiais lançadas na Internet por jogadores: https://www.facebook.com/groups/zombicide/

Falando somente do kit de base, nesta primeira versão do meu PDF são 13 missões adicionais e uma campanha com 5 missões.

A diversidade das missões adicionais acrescenta um novo nível ao jogo, desde missões rápidas, com mapas pequenos e poucos elementos, a fim de acelerar um pouco o jogo e facilitar a jogatina de várias missões em poucas horas, até campanhas, divididas em partes, rendendo muito mais horas do que as missões básicas do manual.

Sobreviventes extra – Special Guest Boxes

Além das missões extras, você pode comprar separadamente sobreviventes adicionais para incrementar o jogo. Eles vem em caixas separadas, chamadas de Special Guest Boxes, atualmente um produto importado. Um exemplo abaixo está a caixa dos personagens do Jovem Nerd, um dos responsáveis pela popularização do jogo aqui no Brasil com o NerdCast.

Imagem do site oficial zombicide.com

Cada caixa contém 4 miniaturas, que podem ser Sobreviventes ou Necromantes, e suas respectivas fichas ou cartas. Estas miniaturas geralmente possuem habilidades diferentes do usual, principalmente pra quem tem somente o Kit Base. Vale ressaltar que este é praticamente um item de colecionador, com suas miniaturas detalhadas e muito bem produzidas, portanto o valor é proporcional. Atualmente (2017) são 13 Special Guest Boxes, conforme indicado no site oficial da Guillotine Games: https://zombicide.com/en/special-guest-boxes/

Itens exclusivos da campanha do Kickstarter

Para quem tiver a oportunidade de comprar o Zombicide através das campanhas do Kickstarter (eu fiz essa maluquice com o Green Horde, que deve chegar em 2018), são dezenas de personagens adicionais oferecidos como recompensa, geralmente inspirados em ícones do cinema e televisão.

Saca só esse Dragão exclusivo do Kickstarter do Green Horde!

Estes itens são colecionáveis únicos que somente podem ser posteriormente comprados dos jogadores que participaram da campanha do Kickstarter ou eventos da Guillotine, logo seu valor pode ser muito mais alto que as Special Guest Boxes. Eu mesmo já vi em sites como eBay algumas miniaturas sendo vendidas a 100, 200, até 400 dólares. A lista tem no site da Guillotine: https://zombicide.com/en/black-plague-promo-survivors/

Tem gente que compra pra colecionar, até pintar, mas ai é outro capítulo que eu não me aventurei e nem pretendo.

Seasons e Expansões

Além do kit de base, neste momento (2017) não há expansões ou novas seasons disponíveis no Brasil e por hora não há previsão para a Galapagos trazer a expansão atualmente disponível lá fora, Wulfsburg. Para quem não tem problema com inglês, a expansão está disponível para venda em sites internacionais. O lançamento da nova season, Green Horde, acontecerá no meio do ano que vem (2018) e com ela acompanharão duas expansões. Eu adquiri uma delas, portanto quem sabe no ano que vem (não será nesta mesma data 13/07 pois demorará bastante para chegar), eu faço um novo post. De qualquer forma, explicando o que muda, a diferença entre os kits de base e as expansões é que os kits de base funcionam individualmente, enquanto as expansões exigem pelo menos um kit de base, entretanto, cada novo kit de base/expansão adiciona novas regras, itens, objetos, tipos de zumbis e até mesmo modos de jogo, aumentando a complexidade do jogo em si.

Imagem do site oficial com o conteúdo da expansão Wulfsburg

Como não joguei a expansão, não posso falar muito, mas no Zombicide moderno, a expansão deixou o jogo bem mais complexo e as vezes demorado, pois quando você compra a expansão, você recebe um novo set de elementos para serem usadas mesmo em partidas do kit de base, que eu recomendo adquirir somente se a frequência que você joga é razoavelmente alta e se você tem bastante tempo disponível pra poder jogar mais demoradas.

Sets adicionais

Além dos Kits de Base, expansões e as Special Guest Boxes, existem os sets adicionais, com outros tipos de personagens, como Abominações monstruosas, corvos, zumbis especiais e até mesmo personagens extras. No total, atualmente (2017) são 7 sets diferentes e nenhum deles foi trazido para o Brasil, portanto, só importado.

Imagem do site oficial zombicide.com. Este set adiciona cinco novos heróis para variar um pouco os seis do kit de base, e já inclui as fichas em português, mesmo sendo importado

Imagem do site oficial zombicide.com. Já este set adiciona novas Abominações, chefões para você enfrentar, como se não bastassem os zumbis. Definitivamente comprei este haha!!!

Dicas para estender a vida útil do Zombicide

Supondo que você leu até aqui, comprou o Zombicide: Black Plague ou já tem, está na hora de falarmos sobre algumas dicas para facilitar o manuseio e cuidado com o jogo, tão importantes quanto saber jogar, na minha humilde opinião, afinal, essa brincadeira não sai barato. Algumas das dicas abaixo valem independente do kit de base que você tiver, enquanto outras valem para a caixa do Black Plague, mas você pode se inspirar e fazer o mesmo com outros kits/expansões.

Cartas

Apesar das cartas serem feitas de um material de qualidade, com o tempo, assim como qualquer baralho de cartas, as bordas desgastam ao embaralhar. Isso não tem jeito, porém, as cartas do Zombicide são compatíveis com sleeves padrão Mini Americano (tamanho 41x 63mm). Você vai precisar de três pacotes para todas as 125 cartas. Os sleeves facilitam na hora de armazenar e ainda elevam a vida útil das cartas.

Kit de sleeves que servem nas cartas do Zombicide

Kit de sleeves que servem nas cartas do Zombicide

Planilhas/Ficha de sobrevivente

Depois que você desmontar o jogo pela primeira vez, se não utilizar as mesmas caixas que vem com o jogo, vai se deparar com estas fichas sambando dentro da caixa. No meu caso, a solução foi usar dois saquinhos zip, dividindo 3 fichas para cada. Além disso, eu guardo três fichas de sobrevivente entre duas planilhas, mantendo-as seguras.

As fichas de personagem estão entre a primeira e a segunda planilha deste saquinho

Estes mesmos saquinhos servem para guardar as criptas. Não encontrei nenhum material plástico (sleeve) no tamanho das fichas, e plastificá-las seria um absurdo, portanto, se você souber de algo do tipo para conservar as fichas (assim como tabuleiros-mapa, fichas de objetivo e outros componentes), por gentileza me avise nos comentários.

Armazenando as Miniaturas

Originalmente as miniaturas do Zombicide: Black Plague vem num plástico/caixa moldado para comportá-las, porém além de serem moldes frágeis, são 71 miniaturas pra ficar montando e colocando no molde exato, o que dificulta bastante na montagem e desmontagem do jogo. Além disso, as fichas de objetivo, entrada de zumbis e afins, uma vez destacadas do molde original, ficam soltas na caixa. Para resolver isso, compramos duas caixas organizadoras.

Este é apenas um esquema para guardar as miniaturas

Caso queira fazer o mesmo, atenção para as dimensões das caixas organizadoras

Caixa maior = 29cm de comprimento x 19cm de largura x 7cm de altura

Caixa menor = 23cm de comprimento x 9cm de largura x 7cm de altura

Adicionalmente eu mantive a caixa original da Galápagos, colocando o jogo em um pacote com as missões extra dentro, e a caixa dentro de uma sacola grande (ufa…). Todo esse cuidado é um saco, mas pelo menos preserva o jogo nas melhores condições. Pra se ter uma ideia, o jogo das fotos tem um de uso e quase tudo continua do jeito que veio, mesmo depois de muitas partidas. Eventualmente os tabuleiros-mapa vão envergar por conta da umidade do ar e tempo do material, mas isso por hora não aconteceu.

Este tipo de cuidado também tem relação com o valor de revenda do Zombicide. O jogo em si bem como seus itens colecionáveis, possui um bom valor de mercado, ainda mais se você souber onde vender (como por exemplo no Grupo do Facebook). Geralmente um Zombicide bem cuidado acaba valorizando, sendo possível vende-lo até mesmo por um valor provavelmente igual ou superior ao que você pagou com folga, dependendo do dólar.

Como experiência pessoal, coloquei o Zombicide Toxic City Mall, do Zombicide moderno, para vender no grupo do Facebook Zombicide Brasil em um Sábado à meia-noite e à 1 hora da manhã já tinha feito a venda e recebido 5 contatos de outros possíveis compradores.

Concluindo

Como mencionei no post sobre o Zombicide moderno, eu nunca fui muito fã de jogos de tabuleiro, como Banco Imobiliário, War, Jogo da Vida e afins, então ter hoje dois Zombicides como uma referência de boardgames modernos tem sido uma experiência ótima há anos. É uma diversão diferente, principalmente se você tem um grupo de amigos pra jogar. Devido a sua característica modular e complementos, a vida útil do jogo é bem longa.

Espero que tenha gostado (quem sabe até compre um). Se já conhecia, espero que este artigo tenha sido útil de alguma forma. Não esqueça de comentar suas experiências aqui no post e compartilhar suas opiniões. Um abraço e até mais!

Anúncios

Comenta aí!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s