Diário de Bordo

Diário de Bordo 6 – 16º Festival do Japão

Este fim de semana tive a oportunidade de comparecer ao 16º Festival do Japão, no Centro de Exposição Imigrantes, em São Paulo. Acho que por pura falta de informação nunca fui a esse evento, o que é uma tremenda vergonha ainda mais para alguém que estuda mangá em profundidade com tanto afinco. Entender as origens das coisas sempre foi um fascínio meu, e para entender realmente o que o mangá representa e como ele funciona em sua base, é preciso entender a cultura japonesa. Eu nasci ao lado de um templo budista e pingos da cultura japonesa sempre fizeram parte da minha vida, mas somente depois de adulto estou tendo mais oportunidades de me aproximar.

Minha intenção não é fazer um mega-review sobre tudo o que ocorreu no evento e sim comentar alguns pontos que marcaram minha passagem e deixar que as imagens falarem por mim, mostrando um pedaço da cultura japonesa trazida nesse evento riquíssimo.

Robô, o mascote do evento (pelo menos de acordo com a legenda dentro da plaquinha vermelha haha)

Robô, o mascote do evento (pelo menos de acordo com a legenda dentro da plaquinha vermelha haha)

O evento que já estava com estacionamento abarrotado meia hora depois da abertura, que ocorreu ás 10 horas da manhã. Por sorte cortamos uns carros que estavam parados na Imigrantes e entramos rapidamente. Mesmo com a quantidade de carros, não houve fila nem para comprar ingresso nem para entrar.

Stand da Honda

Stand da Honda logo na entrada do evento

Honda City

Diferente do Salão do Automóvel e outros eventos do tipo, não tinha ninguém stalkeando as modelos huehuehue

O pouco barulho em relação ao numero de pessoas foi outro detalhe que me deixou encantado com o evento. Demos uma volta para ter um overview do evento, mas como de costume, o primeiro stand é sempre o que tem a probabilidade maior de entupir: Comix. Os descontos estavam realmente muito bons e se não fosse o 3G da Tim não ter funcionado direito, tinha consultado algumas informações para adquirir alguns mangás, pois os descontos estavam geniais. No fim das contas, Blue Dragon RalGrado, Speed Racer, Another e a enciclopédia do Dragon Ball me saíram por quase 100 dilmas. Além disso a JBC tem feito um ótimo trabalho na divulgação de seus mangás com posters como RG Veda, Death Note, Love Hina e até mesmo o one-shot de Oh Great!, Burn-up Excess & W. Uma pena não ter espaço em minha morada para abrigar um poster desse calibre. Já o stand da Panini foi totalmente direcionado para Mônica e algumas pessoas oferecendo assinatura…

Dessa vez não deixei meu salário na Comix e ainda ganhei um squeeze maneiro

Dessa vez não deixei meu salário na Comix e ainda ganhei um squeeze maneiro

Poster do Burn-Up!!! Foda, parabéns JBC!

Poster do Burn-Up!!! Foda, parabéns JBC!

Próximo ao stand da Comix, um Etios adesivado com alguns personagens de mangá desenvolvidos aqui, interessante. Também mais atrás alguns videogames para a galera, dança, porrada e o stand da Saraiva que acabei não visitando porque gastei o que tinha que gastar na Comix. Mais a frente alguns 3DS e uma galera distribuindo posters do Luigi.

Etios mangá? OK, vamos dar crédito pelo espaço direcionado aos mangás para esse tipo de campanha

Etios mangá? OK, vamos dar crédito pelo espaço direcionado aos mangás para esse tipo de campanha

Oh os mlk perdendo no KOF, HUE

Oh os mlk perdendo no KOF, HUE

No palco principal, música boa, apresentações de dança, taiko (na foto), sem bate-cabeça ou gritaria. Teve até uns jows tocando aquele instrumento japonês que parece um banjo, acho que chama sangen, se estiver errado me corrijam, só sei que o som dele é muito bonito.

Palco Principal

Bem que podiam tocar as trilhas do Samurai Shodown de SNES

Entre as inumeros stands menores espalhados pelo galpão principal, destaque para o de roupas da Japan Society, aos desenhistas da Japan Sunset, ao stand responsável pela Organização Nacional de Turismo Japonês (que me deu vários brindes legais, como um guia de turismo do Japão), ao stand responsável pelo Nippak (que eu esqueci de tirar foto da plaquinha, mas me deu um jornal japonês muito legal, um mapa da Liberdade muito útil e volume um do Ranma 1/2 quase de graça, arigatou!) e também ao pessoal do Cinerário Memorial Kinkaku-ji (pretendo deixar minhas cinzas lá um dia hehehe). O que tinha de esculturas e origamis também valeu a pena a visita, principalmente a parede de tsurus das fotos abaixo, além dos ikebanas maravilhosos e das fotos da imigração japonesa. Teve muito mais, mas fica difícil falar de tudo e colocar foto de tudo.

Dei curtir nessa armadura

Dei curtir nessa armadura

Bem loko os tsuru ai

Bem loko os tsuru ai

Muito mais dahr que o bonsai que tinha aqui em casa

Muito mais dahr que o bonsai que tinha aqui em casa

Se eu tivesse uma casa, e ela tivesse um jardim, poderia ser tipo

Se eu tivesse uma casa, e ela tivesse um jardim, poderia ser tipo

Para finalizar e não alongar com os comentários, a parte de fora do evento, dedicada a culinária japonesa, infelizmente não tinha espaço suficiente para sentar nas mesas, as filas eram enormes, principalmente a fila do okonomiyaki de Wakayama, que acabei enfrentando por indicação do Otakismo, mas com certeza valeu cada minuto. Da próxima vez, espero ir pelo menos dois dias para poder aproveitar com detalhes cada parte do evento que me interessar, principalmente a culinária (gordo é foda).

Me despeço por aqui com mais algumas fotos do evento e um grande abraço! Até mais!

PS: Para saber mais do evento, segue ai o site: http://www.festivaldojapao.com

Acabou os onigiris quando a gente foi =/ #chatiado

Acabou os onigiris quando a gente foi =/ #chatiado

Personagens da campanha do Etios

Personagens da campanha do Etios

Mais personagens da campanha do Etios

Mais personagens da campanha do Etios

Maquete da réplica brasileira do tempo

Maquete da réplica brasileira do tempo

Novas aquisições

Novas aquisições

Jornalzin Nikkei maneiro, tendi nada, mas blz

Jornalzin Nikkey maneiro, tendi nada, mas blz

Ai o dragão tenso feito em mais de 1000 horas com mais de 70000 peças dobradas e encaixadas

Ai o dragão tenso feito em mais de 1000 horas com mais de 70000 peças dobradas e encaixadas

Meu desejo ficou ai =D

Meu desejo ficou ai =D

Cachorrinho maneiro da terapia com animais

Cachorrinho maneiro da terapia com animais

Mais e mais brindes

Mais e mais brindes

Nada como fazer seus amigos passarem vergonha

Nada como fazer seus amigos passarem vergonha

Um pensamento sobre “Diário de Bordo 6 – 16º Festival do Japão

  1. Olá!!

    O Festival do Japão realmente é tudo para quem gosta e quer saber mais sobre a cultura japonesa. Nada de otakinhos correndo, nada de bagunça. É tudo organizado, e como dissemos, é mais família!! o/

    Curti as fotos que você tirou do evento.

    Eu também fui no domingo, contudo, para mim não foi tão bom quanto ano passado, por alguns motivos!!

    Até mais

Comenta aí!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s